WhatsApp Image 2018-03-15 at 19.52.55

As soluções tecnológicas que estão sendo adotadas pelo Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) para superar os entraves da falta de pessoal e recessão econômica foram alguns dos assuntos colocados em pauta pelo diretor técnico do órgão, Rodrigo de Sá, durante o 60º Encontro Nacional dos Detrans, que terminou nesta sexta-feira (16/03), na cidade de João Pessoa, na Paraíba.

Entre as proposta apresentadas, Rodrigo de Sá destaca a implantação do Certificado de Registro de Licenciamento de Veiculo (CRLV) digital, nos mesmos moldes da CNH Digital. Na mesma linha, o Detran-AM propôs que  também seja permitido ao proprietário de veículos uma versão digital do Certificado de Registro de Veículo (CRV), uma espécie de DUT digital.

“Essas e outras propostas que trouxemos para discussão foram muito bem recebidas e serão analisadas pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e também pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran)”, afirma Rodrigo de Sá.

O diretor do Detran-AM,  acompanhado de técnicos das áreas de veículo, habilitação, jurídico e do Núcleo Especializado em Operações de Trânsito (Neot), também participou das discussões sobre a regulamentação de resoluções do Contran, como a que trata da padronização das placas de identificação veicular, que vão seguir um modelo comum empregado em todos os países que fazem parte do Mercado Comum do Sul (Mercosul), a resolução nº 729, de 6 de março de 2018, prevista para entrar em vigor em setembro deste ano.

Também foi tema de discussão entre os dirigentes dos Detrans do país e representantes de outros segmentos do trânsito, como a Federação Nacional das Autoescolas e Centros de Formação de Condutores do Brasil (Feneauto), a resolução 726/18 que substitui a de nº 168/04 do Contran, publicada no dia 08 de março de 2018, e trata do processo de formação e especialização de condutores no Brasil.

A resolução tornou obrigatório que o condutor faça um curso teórico de 10 horas/aula e depois uma prova, para conseguir renovar a CNH, além dos exames médicos que já eram cobrados anteriormente.  Esse curso poderá ser feito presencialmente ou à distância.

O evento organizado pela Associação Nacional dos Detrans (AND) terminou com a realização de um simpósio abordando o tema: “O Direito e o Trânsito: A legislação a serviço da mobilidade urbana”.