Acessibilidade

Em três meses, número de provas de direção cresce 39% após Detran-AM aumentar o número de examinadores

Para dar mais celeridade aos serviços prestados à população amazonense, o Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) ampliou o número de vagas para a realização dos exames práticos realizados no Complexo de Exames de Direção Veicular (CEDV), em julho deste ano. Em apenas três meses, as vagas disponíveis aumentaram em 39%.

Desde o aumento no número de examinadores, mais de 16 mil exames práticos foram realizados no local. No mesmo período do ano passado esse número chegou a 11.700 exames.

O diretor-presidente do Detran-AM, Rodrigo de Sá, explica que o exame prático de direção é a última etapa do processo de primeira habilitação e a avaliação é vista por muitos como a mais temida e gera ansiedade mesmo nos candidatos mais bem preparados. A avaliação é dividida basicamente em duas fases: estacionamento e deslocamento em via pública. Na primeira, o candidato tem até três tentativas para estacionar o veículo em área delimitada por balizas removíveis.

E o quantitativo de vagas para testes práticos por semana subiu de 800 para 1.300, totalizando um aumento de 3.900 para 5.440 mensalmente. O aumento no número de vagas reduziu o tempo de agendamento da prova prática para a emissão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Agora o candidato que marcar a primeira prova, e também o reteste, poderá fazê-lo em até 30 dias. Antes das alterações, o prazo chegava a ser de até dois meses.

Mais examinadores – De acordo com o gerente do CEDV, Paulo Tribuzzi, a grande dificuldade desses exames práticos são as filas de espera, por conta dos faltosos, que são em torno de 500 por mês. “Nós conseguimos reduzir o tempo de espera em até 50% com o aumento da quantidade de examinadores e sendo disponibilizado mais de dois horários para a execução dos exames”, afirmou.

Com as mudanças, foi possível dobrar o número de examinadores, que passou de sete para 14, e ainda criar horários extras para a realização das provas. Antes das alterações, os exames eram realizados das 8h às 15h30, durante e semana, e das 8h às 10h, aos sábados. Agora, durante a semana, as provas podem ser feitas até às 16h30 e, aos sábados, até às 11h.

Reprovação – O candidato pode ser reprovado ao cometer uma falta eliminatória, que elimina imediatamente o candidato, ou ao atingir mais de três pontos de erros. Entre as faltas eliminatórias estão não utilizar capacete, bater nos cones de balizamento, cair do veículo durante a prova, avançar sobre o meio-fio ou parada obrigatório.

Em caso de reprovação, o candidato poderá efetuar um novo agendamento através da autoescola para os próximos quinze dias. E o candidato que marcar a primeira prova, e também o reteste, poderá fazê-los em até 30 dias. Antes das alterações, o prazo chegava a ser de até dois meses.

FOTOS: ARQUIVO SECOM